Início » Noticia » Ophir Loyola inicia vacinação contra o novo coronavírus
  • Increase
  • Decrease

Current Size: 100%

Ophir Loyola inicia vacinação contra o novo coronavírus

Localização

Brasil
BR

Hospital recebeu 500 doses da Coronavac e prioriza os colaboradores dos setores da linha de frente, como os do Centro de Tratamento Intensivo (CTI)

Nas primeiras  horas da manhã  desta sexta-feira (22) a movimentação era intensa na sala multiuso do Hospital Ophir Loyola, em razão do esperado início da vacinação contra o novo coronavírus. A técnica de enfermagem e assistente social, Juliana da Conceição, primeira servidora a ser imunizada, se apresentou mostrando fé em dias melhores. Ela atua há sete anos na linha de frente da unidade de atendimento imediato do hospital, e segurava um terço nas mãos e disse que o gesto era um símbolo a fé em Deus, nos homens e na ciência.  

Juliana da Conceição disse do ano dificil que foi 2020 para o mundo, marcado por muitas lutas para os  profissionais de Saúde. "Tivemos perdas significativas, mas hoje se concretiza um sonho, ser vacinada. Estou muito feliz por fazer parte deste marco histórico e receber esta dose de fé e esperança de dias melhores para que possamos retomar a nossa vida".

"Que tenhamos mais tranquilidade em ter contato com as pessoas. Mesmo com a vacina, ainda é importante o uso da máscara, o distanciamento e o álcool nas mãos", afirmou Juliana.

Alex Campos, enfermeiro que realizou  a aplicação na técnica de enfermagem, emocionou-se. "É um orgulho como profissional fazer parte disso. Nossos servidores trabalharam arduamente para manter e preservar a saúde de nossos pacientes. Muitas pessoas esperavam por esse dia e, infelizmente, tiveram a vida ceifada pelo vírus.  Agora a minha sensação é de esperança", disse ele.

A princípio, o hospital recebeu 500 doses da Coronavac e estabeleceu um plano estratégico, priorizando setores da linha de frente, como Centro de Tratamento Intensivo (CTI) e Unidade de Atendimento Imediato, onde são atendidas as urgências e emergências dos pacientes oncológicos. 

O diretor-geral, Joel de Jesus, relatou as dificuldades ocasionadas pelo novo coronavírus com o adoecimento de muitos servidores, dificultando o atendimento. Segundo ele, o hospital respondeu positivamente com as ações estratégicas elaboradas pelo gabinete de crise, criado especificamente para reduzir os efeitos da pandemia na instituição de saúde.

"Assistimos pacientes com doenças de alta complexidade, a maioria oncológicos que são imunossuprimidos e suscetíveis a todo tipo de infecção. A chegada da vacina é um novo alento, pois dará segurança a uma parte dos profissionais e logo que possível atingirá a todos. Vacinando os nossos servidores, vamos transmitir mais tranquilidade a nível de trabalho e, (também), diminuirá a circulação do vírus aqui dentro, conseqüentemente o número de casos. O brasileiro fala muito sobre a questão de ir e vir, esse direito só alcançaremos em plenitude com a vacinação em massa da população", enfatizou o médico Joel de Jesus.

Por Lívia Soares